augusto de campos
sesc pompeia, 2016

congresso gife
gife, 2016

josé resende
pinacoteca do estado de são paulo, 2016

nexo
nexo, 2016

brasil, país homenageado na feira de frankfurt
biblioteca nacional / ministério da cultura, 2016

identidade visual da participação do brasil como convidado de honra na feira de livro de frankfurt. pluralidade cultural traduzida em uma imagem caleidoscópica.

visual identity for the brazilian presentation as guest of at the frankfurt book fair: translated the plurality of voices on a kaleidoscopic image.

(cenografia scenographic design / daniela thomas e felipe tassara)

serrote
instituto moreira salles, 2016

revista quadrimestral que publica ensaios sobre literatura e arte. a tipografia em conjunto com uma apurada edição de imagens ocupam um papel central no projeto.

prêmio 10a bienal adg.

quarterly magazine on literature and art essays. the blend of text, typography, and image editing plays a central role in the project. serrote is the main publication of its sort in brazil.

adg biennial award.

movimenta
editora movimenta, 2016

exposição geraldo de barros
instituto moreira salles, 2016

jazz na fábrica
sesc sp, 2016

festival internacional de jazz, que acontece em uma antiga fábrica transformada em centro cultural. improviso, ritmo, métrica e contraponto dão o tom dessa identidade visual calcada na tipografia.

International jazz festival, held at an old factory turned into cultural center. Improvisation, rhythm, metrics, and counterpoint set the tone for the typography-based visual identity.

design total – celso longo
editora cosac naify, 2016

18º festival sesc videobrasil
associação cultural videobrasil e sesc sp, 2016

“espaço” foi a chave para a construção dessa identidade visual que deveria dar cara ao "panoramas do sul" e à exposição retrospectiva dos 30 anos do videobrasil. marca, sinalização, catálogos e direção de arte da videoinstalação carregam essa visualidade simples e direta – pautada por um discurso tipográfico e aplicada diretamente sobre a arquitetura do sesc pompeia, em são paulo.

"space" was the key-element in the concept of this visual identity. it was applied at the "southern panoramas" and also to the retrospective exhibition that celebrates videobrasil's 30 years. the brand, catalogues and the massive videoinsatalation art-direction, all them carry this sharp identity – based on a strong typography and in a very close relationship with the architecture of sesc pompeia, a cultural center in são paulo.

(cenografia scenographic design / andré vainer)

sean scully
pinacoteca do estado de são paulo, 2016

maio foto mis
mis, 2016

mauro restiffe
instituto moreira salles, 2016

biblioteca mário de andrade
secretaria municipal de cultura de são paulo, 2016

a marca da mais importante biblioteca de São Paulo é um arranjo tipográfico que faz referência ao universo dos livros e à arquitetura art-deco de seu prédio.

the brand of são paulo’s most important library is a typographic setup alluding to the book universe and to its building’s art-deco architecture.

(parceria in collaboration with / dorinho bastos)

 

x bienal de arquitetura de são paulo
instituto dos arquitetos do brasil, 2016

a décima edição do evento promoveu uma ampla discussão sobre a cidade; seu fazer e seu uso.

organizada em forma de rede, a bienal ocupou diversos espaços em são paulo. e na ausência de uma unidade espacial, a identidade visual, pautada por um símbolo e um lettering, foi a responsável por sinalizar a presença da bienal na cidade.

mais de mil brinquedos para a criança brasileira
sesc pompeia, 2015

uma família tipográfica isométrica, impressa em serigrafia sobre placas de papelão, dá o tom da identidade visual criada para exposição sobre brinquedos.

a multicolored isometric typeface silk-screened over cardboard creates the visual identity for this exhibition that presents more than six thousand toys.

variações do corpo selvagem
sesc sp, 2015

identidade visual do museu de arte moderna da bahia + identidade visual do salão da bahia + exposição 50 anos de arte brasileira
mam ba, 2015

identidade visual do museu, na qual o legado de lina bo bardi se encontra com as raízes multiculturais de salvador.

visual identity designed for the museum, based in Salvador, bahia, in which the legacy of lina bo bardi’s architecture meets african roots.

(cenografia scenographic design / andré vainer)

imaterialidade
sesc sp, 2015

paisagem britânica
pinacoteca do estado de são paulo, 2015

circuítos cruzados
mam sp, 2015

identidade visual para a exposição de arte contemporânea que promoveu o encontro de obras clássicas do acervo de videoarte do pompidou a obras da coleção da instituição brasileira.

visual identity for the contemporary art exhibition promoting the crossing of classical video artworks from the pompidou collection and the são paulo museum of modern art.

(cenografia scenographic design / álvaro razuk)

oficina sesc pompeia
sesc pompeia, 2015

isaac julien: geopoéticas
associação cultural videobrasil e sesc sp, 2015

exposição do video-artista inglês cuja obra lida com contrastes, temáticos e formais; e com a fragmentação da narrativa.

exhibition of the english video artist whose work addresses thematic and formal contrasts along with narrative fragmentation.

(cenografia scenographic design / andré vainer)

andré komatsu
galeria vermelho, 2015

o retorno da coleção tamagni
mam sp, 2015

exposição que, para recontar a fragmentada história do museu, reuniu documentos históricos e obras modernas e contemporâneas do acervo da instituição.

The exhibition depicts the fragmented museum history through historic documents mixed with modern and contemporary works from mam’s collection.

(cenografia scenographic design / zol)

33º panorama da arte brasileira
mam sp, 2015

clarice lispector – figuras da escrita
instituto moreira salles, 2015

um livro sobre a clarice lispector – com 624 páginas e 875 remissões à escritora. sua capa e as páginas de abertura revelam a exata posição dessas incidências ao longo do miolo.

the 875 references to the writer clarice lispector’s name are the project’s key element. cover and opening pages reveal the exact position of those instances throughout the book.

museu dançante
mam sp, 2015

hilda hilst
biblioteca azul, 2015

tutto fellini
instituto moreira salles, 2015

exposição que revela o universo fantástico, repleto de referências à cultura popular e circense no qual o diretor constrói sua obra.

fellini’s fantastic universe finds its counterpoint in a peaceful environment still keeping references to the popular and circus culture, upon which the director builds his work.

(cenografia scenographic design / pedro mendes da rocha)

dvd chelpa ferro
associação cultural videobrasil, 2015

chelpa ferro é um coletivo de artistas plásticos que, por meio de grandes assemblages e performances, experimentam as relações entre imagem e som.

chelpa ferro is an artists’ collective that explores relationships between sound and image through assemblages and performances.

ralph gibson & larry clark
mis, 2015

exposição que contrapõe a obra de dois fotógrafos norte-americanos. a temática soturna de larry clark em oposição a solar prdução de Ralph Gibson.

larry clark’s dark themes and ralph gibson’s bright productions are side by side in this exhibition highlighting the contrasts between the american photographers.

paulo monteiro
editora cobogó, 2015

céu tamanho
editora movimenta, 2015

mostra sesc de artes
sesc sp, 2015

o poder multiplicador da arte. a identidade visual da mostra sesc é dada por de um grid, construído pela infinita replicação de símbolos de multiplicação. é nessa estrutura que todas as informações se acomodam. vencedor do 365:30 (aiga).

art has a multiplying effect. the identity system uses the multiplication sign to build a grid, where all the visual and textual contents were laid out. winner at the 365 annual design competition 30 (aiga).

tuca reinés
associação para o patronato contemporâneo, 2014